Com 13 anos de existência a instituição filantrópica ganha espaço próprio, adaptado às necessidade de seus hóspedes

A nova Casa Hope foi projetada para se parecer a uma grande residência

A nova construção com 6.000 m2 ocupa o terreno  de 3.700 m2,cedido em comodato pelo Governo  do Estado, no Planalto Paulista,em São Paulo, SPEm 2009, a Casa Hope deu um dos maiores saltos de toda a sua trajetória: inaugurou a sua sede própria, totalmente adaptada às necessidades de seus hóspedes, crianças carentes portadoras do câncer e seus acompanhantes. Com o apoio de inúmeros parceiros e colaboradores, e a concessão do terreno de 3.700 m2 no Planalto Paulista, em São Paulo, pelo governo do Estado, a Casa Hope construiu o seu novo centro de apoio, com maior capacidade de atendimento e consequentemente mais qualidade nos serviços que presta.

A instituição oferece atendimento, moradia, alimentação, nutrição, vestuário, transporte, serviço social, assistências odontológica e psicológica, medicamentos, auxílio funeral, apoio pedagógico, terapia ocupacional, fonoaudiologia, fisioterapia, cursos, oficinas e assistência jurídica. E agora conta com 188 leitos, ampla área de lazer, refeitórios, salão para eventos, biblioteca, brinquedoteca, salas de artes, de aula, de TV e muito mais, distribuídos em cerca de 6.000 m².

A Casa Hope recebe crianças carentes portadoras de câncer e seus acompanhantes

"Com a construção da sede própria, tudo melhorou. Além de não gastarmos mais com aluguel, temos um espaço mais completo e confortável para atendermos cada vez melhor as crianças e seus acompanhantes", afirma a presidente Cláudia Bonfiglioli, que acompanhou tudo de perto, da criação até a conclusão da obra. Segundo ela, "todo esse processo gerou uma emoção muito grande, pois, pouco a pouco, víamos um sonho de anos se tornar realidade". Da obtenção do terreno a conclusão da obra, que custou R$ 10 milhões, foram seis anos.

A arquitetura

O projeto da nova sede da Casa Hope, assinado pelo escritório de arquitetura Ricardo Julião, teve início no ano de 2004 e se baseou na constatação de que a criança com câncer que possui acesso a tratamentos tem 75% de chance de cura.

O envolvimento do escritório foi tal que o próprio arquiteto Ricardo Julião tornou-se vice-presidente voluntário da instituição. O projeto foi doado e os arquitetos que participaram também cederam de graça suas horas de trabalho, não recebendo por tal. O escritório também responsabilizou-se pela captação de doações, não apenas financeiras como de materiais para a concretização do espaço.

Devido a particularidade do projeto, a nova Casa Hope foi elaborada em ordem inversa: "o terreno delimitou a área, que delimitou a população, cujas necessidades delimitaram o programa", explica Julião.

Visando abrigar crianças carentes com câncer vindas do Brasil inteiro, sem previsão de período de permanência, a edificação além de destinada à moradia deveria também ser voltada para as áreas de educação e atividades de lazer. O terreno, localizado em bairro eminentemente residencial, apresentava algumas restrições quanto a ocupação, de forma que o projeto preocupou-se em aproveitar ao máximo a área, dentro do que a legislação permitia.O jardim interno tem até jabuticabeiras, possibilitando interação entre os pacientes e a natureza

O partido adotado pelo escritório de arquitetura buscou uma solução que lembrasse uma residência, com grandes telhados e poucos pavimentos, para não impactar com o bairro, nem se parecer a um hospitail, remetendo a um espaço onde pessoas residem.

O jardim frontal, onde acontece o principal acesso, e a recepção têm múltiplo uso, podendo ser utilizados para eventos de arrecadação de fundos. Como cada criança deve vir acompanhada, os dormitórios foram pensados para abrigar duas crianças e dois acompanhantes, somando um total de 49 dormitórios e uma população de 192 moradores -- com áreas isoladas para transplantados, devido à falta de imunidade. Os sanitários são comunitários, masculino e feminino, com cabines individuais e áreas de banho e de vestir isoladas. O projeto também previu um solarium e um páteo jardim que tem até jabuticabeira, além de quadras poliesportivas.

 

blog comments powered by Disqus